A experiência de construir uma ficha em Tormenta20

(Se baseia na versão 3.0 - Versão Final do Material de Playtest)


Desde que me tornei apoiador do projeto, me preocupei em receber um material que, apesar de beber da fonte do D&D, conseguisse se sobressair de forma a se basear em um sistema anterior, sem perder sua identidade e genialidade.


Sou jogador de Tormenta desde a gloriosa época do 3DeT, também passei pelo Tormenta D20, e sempre fui fascinado pelas ilustrações da Erica Awano (que me inspirou a seguir por um tempo o caminho de ilustrador) e pelos textos do Marcelo Cassaro.


Tormenta fez parte da minha infância e adolescência e por isso me vejo aqui, construindo minha primeira ficha de T20, regressando 17 anos no passado, decidindo de qual Deus me tornarei devoto, e tentando prestar atenção a pontos positivos/negativos que noto no material enquanto vou construindo meu personagem.


Caro leitor, tenha em mente que esta é uma matéria em construção, caso encontre mais pontos, irei acrescentá-los aqui. Estou construindo a ficha de um Bardo Híbrido (Fascinação/Esgrima Mágica), Caótico Mal, discípulo de Sszzass, e os pontos encontrados são baseados nos desafios de construir esta ficha. Você pode encontrar uma versão editável da ficha de Tormenta 20 aqui mesmo no nosso site.


Classes Disponíveis


Pontos Positivos:


A quantidade de classes disponibilizadas é extensa, são 14 classes distintas com inúmeras possibilidades de poderes, que em sua maioria contemplam bem o escopo de possibilidades esperadas para cada classe.


Pontos de Melhoria:


No material disponibilizado não existe nenhum texto introdutório para as classes. No material específico por classe, temos apenas o nome da classe seguido imediatamente por suas características (PM, PV, Etc). Acredito que no material final e no livro (que anseio por receber) vai haver ao menos desenhos de cada classe para podermos diferenciar um Lutador, de um Bucaneiro ou um Guerreiro. Sem os textos e os desenhos fica complicado imaginar a função daquela classe, a menos que revisemos cuidadosamente os poderes das classes.


Escolha de Poderes de Classe


Pontos Positivos:


A substituição dos traits de classe de D&D 5ed, agrupados por subtipo, por poderes soltos e desconexos, a princípio causa estranheza, porém, ao montar a ficha este sentimento é substituído pela satisfação da construção de um personagem muito mais personalizado e versátil, com foco nos objetivos do jogador e não apenas no escopo da classe.


A substituição de "Talentos/Feats" do D&D 5ed pelos "Poderes Gerais" também considero muito bem vinda ao material, faz bastante sentido aproximar os conceitos de Poderes de Classe e Poderes Gerais, ou seja, algo que foi extensivamente treinado/aprendido sendo por meio de treinamento de classe ou por contexto de vida.


Uma menção honrosa aos Poderes da Tormenta, que trazem o jogador para o contexto histórico do material a ser jogado, e cria uma maneira criativa de enriquecer a história dos personagens. Adicionar detalhes de "contato com a Tormenta" a uma história ou grupo de histórias, torna o jogo muito mais harmonioso com o contexto do mundo no qual ele se passa.


Pontos de Melhoria:


Apesar de gostar da versatilidade de poder escolher poderes fora de um escopo fechado de subclasse (exemplo: Em D&D 5ed Ladino possui o arquétipo Assassino, cujas skills só podem ser escolhidas por quem segue este arquétipo), acredito que uma organização leve dos poderes em sub-nichos não exclusivos, por exemplo: "Habilidades Ofensivas/Defensivas/Suporte" facilitaria a construção da ficha no sentido de estimular escolhas mais coesas de poderes e habilidades.


Evolução do Personagem


Pontos Positivos:


O personagem ter suas skills melhoradas com o passar dos seus níveis não é novidade para quem já está acostumado com D&D 5ed e seu "Bônus de Proficiência", que cresce de acordo com o nível do personagem.

Tormenta diverge em um pequeno detalhe do sistema mencionado acima: Os bônus são significativamente maiores. Ou seja, cada upgrade de nível no seu personagem se torna evidente e significativo. Isso torna a evolução do personagem mais harmoniosa e cada nível único em seus desafios.


Pontos de Mana - PM's


Pontos Positivos:


Esse aqui é bem polêmico! Sempre fui fã de jogar com PM's em 3DeT, acredito que isso dê mais controle ao jogador do que pode ser feito, sem limitar a quantidade de usos de uma determinada magia por dia, como ocorre em D&D 5ed


(com exceção dos truques). Quando o personagem pode conjurar livremente as magias que preferir, o personagem se torna mais adaptável a qualquer contexto, e por consequência se torna mais forte.


Pontos de Melhoria:


PM's são, de acordo com o próprio material, PONTOS DE MANA. Mana é algo que, para mim, está diretamente ligado à Magias e poderes sobrenaturais. Achei um pouco sem sentido por exemplo, um "Guerreiro" ter que gastar PM's para executar suas habilidades. Neste caso eu poderia citar o Fighter de D&D 5ed, com seus Action Points, criados com o mesmo intuito dos PM's, mas com um nome que faz mais sentido para a classe. Por enquanto é isso pessoal, opiniões, discussões e coisas do tipo serão muito bem vindas!




384 visualizações1 comentário

81 997241357

Recife - Pernambuco

©2019 por ClubedoXP. Orgulhosamente criado com Wix.com